Publicidade
Guia completo

Explore o potencial de seu processador Ryzen

Com o lançamento da arquitectura Zen, utilizada nos processadores Ryzen, a AMD mostra como é possível criar uma família de processadores capaz de oferecer uma capacidade computacional impressionante a um preço acessível. Neste guia vamos ensinar-lhe a fazer overclock a este componente.

Ryzen

A AMD desbloqueou todos os processadores Ryzen, o que permite explorar ainda mais seu potencial, através de overclock. Todo o processo foi fortemente simplificado através de uma ferramenta disponibilizada pela própria AMD (a Ryzen Master), que permite controlar a velocidade de cada núcleo, a alimentação do processador, as memórias, o VTT, o SOC VDDCR, bem como a velocidade e as latências das memórias.
Porém, esta ferramenta, por si só, não vai permitir atingir todo o potencial do Ryzen, sendo fundamental utilizar outros recursos para confirmar o funcionamento exato do processador: exemplos disso são o HWMonitor, oCPU-Z e o CineBenchR15, programas que vamos utilizar agora.

1 – Preparar o sistema

Como em qualquer processador, para atingir uma maior velocidade de funcionamento que a de origem, você deverá garantir que o mesmo está devidamente resfriado. Assim, esqueça o dissipador de origem e aposte num dissipador de desempenho superior, como um Cryorig, Noctua ou Scythe. Se quiser arriscar a sério, a solução será optar por um bom sistema de resfriamento líquido, como o NZXT Kraken X52. Confirme que a caixa de seu computador tem um bom fluxo de ar, bem como está usando uma motherboard e memórias que garantam uma boa capacidade de overclock.

2 – Update de BIOS

Mesmo que tenha sorte com a capacidade de overclock de seu processador, nada disso servirá se sua motherboard não estiver preparada. Visto o funcionamento e a comunicação entre o controlador e as memórias ser diferente do habitual, deverá utilizar sempre a versão de BIOS mais atualizada, disponibilizada pelo fabricante, para garantir o melhor funcionamento possível do sistema. Em alguns casos poderá efetuar a atualização diretamente pela BIOS (desde que o PC esteja ligado à internet), caso contrário coloque o arquivo da BIOS mais recente numa pendrive, utilizando a ferramenta embutida na BIOS para iniciar a atualização.

3 – Configuração de memórias

Se usar memórias com perfil XMP e XMP 2.0, saiba que o controlador de memória do AMD Ryzen está preparado para tirar partido desses perfis, para configurar automaticamente a memória, para tirar melhor partido da mesma. Para isso você deverá ativar o perfil indicado em seus módulos de memória, para que tanto a velocidade, como as latências e a alimentação sejam automaticamente configuradas.

4 – Aplicativos

Depois de tudo devidamente configurado, está na altura de entrar no Windows e descarregar os aplicativos que iremos precisar. O CineBench R15 (goo.gl/JCnMdp) será fundamental para garantir a estabilidade do sistema, uma vez que irá utilizar todos os núcleos de seu processador. O CPU-Z (goo.gl/SBEcaS) servirá para verificar a velocidade de funcionamento do CPU e das Memórias, bem como a voltagem de alimentação do processador, o HWMonitor (goo.gl/bxReaE) permitirá monitorizar temperaturas, velocidade por núcleo e utilização dos principais componentes do seu PC.

5 – Teste inicial

Para determinar um ponto de partida, corra o teste de processador do CineBenchR15, guardando o resultado obtido para podermos determinar os ganhos através do processo de overclock. Poderá usar o HWMonitor para confirmar o nível de utilização dos núcleos do processador, bem como a temperatura. Este processo irá ser repetido à medida que vai determinando qual a capacidade de overclock ideal do processador.

6 – AMD Ryzen Master

A ferramenta que iremos usar para testar as capacidades de overclock de seu CPU Ryzen é a já referida AMD Ryzen Master (goo.gl/YCsW5x), mas confirme que descarregou a versão correta, uma vez que existe uma para processadores AMD Ryzen e AMD Ryzen Threadripper. Existe nessa página um guia de utilizador (em inglês) com dicas sobre como extrair todo o potencial do aplicativo. Após ser descarregado, instale o aplicativo e aceite as condições de utilização, que o avisam sobre potenciais perigos da utilização do overclock.

7 – Overclock

Não entre em “força”. Você deverá subir a frequência de funcionamento, apenas, em intervalos de 50 MHz de cada vez, sem esquecer de aplicar a velocidade em um dos perfis disponíveis. Confirme a estabilidade do sistema usando o CineBenchR15. A partir do momento em que o computador bloqueie, deverá reiniciar o computador e, quando voltar a colocar a velocidade onde o mesmo bloqueou, aumente a voltagem de alimentação do processador em intervalos de 0,05V.

8 – Resultados

Neste caso em concreto, usando um AMD Ryzen7 1800X, que já está usando a velocidade bastante elevada de origem, foi possível atingir os 3,9 GHz usando a voltagem de origem. Porém, para atingirmos os 4,0 GHz de forma estável, foi necessário subir a voltagem para 1,35V, valor perfeitamente aceitável para uma utilização quotidiana, desde que utilize um dissipador de desempenho superior ao do dissipador de origem.